Cognição

Home / Artigos / Cognição
Cognição

Cognição se refere aos seus pensamentos, a forma como você conhece e percebe o mundo. 
A influência das cognições pode ser determinante para o que as pessoas fazem ou sentem.

Por exemplo, é possível que você já tenha se perguntado: Por que alguns parecem que são tão bem resolvidos e outros não consegue lidar com a vida dessa forma tão leve?

Acredito que todos nós passamos eventualmente por dificuldades. Será queexiste uma só pessoa com a pretensão de passar por essa vida sem enfrentar nenhum obstáculo? Quando criança pode haver o amiguinho que não o deixa entrar no jogo, você se sente ignorado, ou  a professora te faz se sentir rejeitado. Ao crescermos podem vir as dificuldades em paquerar, nos sentimosinseguro, e depois, dúvidas quanto a que faculdade fazer, imagina, aos 18 anos ter que decidir o que fazer no resto da vida? Quando decide lá vem todo aquele nervosismo em fazer o vestibular. Aí vem o casamento epodem surgir problemas de relacionamento.

Será que está havendo traição, ciúmes? Será que conseguirá pagar todas as contas até o fim do mês?  

Percebo como algumas pessoas tiram de letra até as situações mais difíceis, como um divórcio, uma mudança de emprego, ou até de cidade, ou nem se abala com aquele chefe tirano que só pede serviço para ontem, mas outras precisam de ajuda.  

Imagine a cena: Seu vizinho foi demitido. Mas no dia seguinte do bilhete azul você o encontra lendo jornal bem na porta da casa dele, está lá, de bermudão, na calçada, como quem está de férias. Mas como férias? Ele perdeu o emprego! E as contas que tem para pagar, como é que vai fazer? Isso pode te deixar verde de raiva. Porque quando aconteceu contigo você perdeu o sono, passava noites em claro fazendo contas para ver até quando o dinheiro ia dar. Brigou com os filhos, mesmo que não tenham nada a ver com a demissão acabou sobra para quem está por perto. E aí quando você vê o vizinho se bronzeando no dia seguinte da demissão pode pensar: “Mas tem gente que não esquenta com nada”. Mas  15 dias depois o tal vizinho já estava empregado novamente, e dizem que este é até melhor que o emprego anterior. Pergunta: “Como?”. O que esse cara tem a mais do que eu.

Outra situação: Você é mulher, e vê sua colega de trabalho levando uma cantada do chefe, daquelas que é pra deixar qualquer uma sem rumo. Se fosse com você, certamente você iria perder as estribeiras. Ia falar um monte de verdades, deixaria bem claro que você não é dessas, e ele que te respeite.  Após um tempo aparece alguma “reestruturação na empresa” e “coincidentemente” você vai ser cortada do quadro de funcionários. Mas, mas  tua amiga conseguiu sair dessa situação com uma elegância. Como? Ela não se deixou levar peça raiva efoi assertiva, e não permitiu que este homem continuasse naquele comportamento.

Será que uma pessoa seria menos competente que essas outras pessoas?  Será que há pessoas que são inferiores, enquanto que os outros  tem tudo o que querem, bom emprego, um namorado maravilhoso, amigos fiéis, uma família?

Talvez parte da diferença entre essas pessoas seja a Percepção de vida diferente. Para cada obstáculo eles tem um olhar diferente, conseguem fazer uma interpretação mais positiva, mas não estou falando de pensamento positivo, falo de um pensamento mais racional e lógico que consegue ser realista tanto com os aspectos negativos como com os positivos, e assim se consegue ter uma visão realmente ampla e não se deixar cego pelos problemas. 

A diferença pode estar  na forma como as pessoas pensam sobre a situação, ou seja acognição. As coisas que cada um diz pra si mesmo pode influenciar diretamente na forma como reage diante dessas coisas. A forma como  pensa dá "tom" paro sentimento associado.

O segredo podem ser  as cognições,  percepções, as coisas que você diz para você mesmo diante do problema.

Por exemplo um empresário que pensa que a sua empresa vai falir porque não vendeu bem este mês, fica com a emoção extremamente negativa, sentindo-se mal pode não conseguirpensar com clareza – ou mudar sua cognição -  para encontrar a solução do problema. Em situações assim é possível que ocorra a profecia auto realizadora, ou seja, você diz, profetiza, que a coisa vai dar errado, e sem ter consciência acaba contribuindo para que a coisa dê errado.

Veja bem. Aquela colega que conseguiu se sair bem da cantada inconveniente, só conseguiu ter esse jogo de cintura porque ela não interpretou o fato como um desrespeito impossível de ser administrado.

 O modo como você vê as coisas – sua cognição -  pode mudar tudo. O que você pensa sobre cada aspecto da vida pode ser determinante para que reações e sentimentos que  vai ter.