Medo de que?

Home / Artigos / Medo de que?
Medo de que?

Respiração difícil, coração acelerado, mão úmidas, pernas tremendo, peito pulando, rosto vermelho, boca seca, mandíbula dura, sensação de desligamento quanto ao que acontece a  volta, se sentir perdido...

Estes podem ser alguns sintomas do medo. 
Algumas vezes o medo é claro, um animal com as garras amostra pode gerar medo, um ruído numa rua escura também. 

Alguns medos podem ser facilmente compreendidos  por quem está próximo, por exemplo medo de entrar no cemitério à noite, mesmo que uma pessoa não sinta este medo pode facilmente entender que há pessoas que o sintam. 

Outros medos parecem que não são tão facilmente reconhecidos, ou validados, por outras pessoas, como o medo de falar com o chefe, medo de dirigir automóveis, pois são medos que podem não ser compreendidos por quem não passa por este problema. 

Acredito que o medo de não ter seus temores e dificuldades reconhecidas pode piorar o problema dificultado, talvez, até mesmo a busca de ajuda. Talvez algumas pessoas considerem que até mesmo o profissional, no caso o psicólogo, não considerará seu problema como "importante". 

Por isso gostaria de deixar claro que o profissional avalia as dificuldades pelas quais a pessoa está passando, o grau de sofrimento e prejuízos que os medos possam estar causando. Um psicólogo não considerará seu problema menos importante só porque não há um grande numero de pessoas passando pelas mesmas dificuldades, mesmo porque muitas vezes é possível que haja sim um bom número de pessoas com a mesma dificuldade mas não tomamos conhecimento destes dados. 

Alguns medos são mais fáceis de identificar como por exemplo o medo de animais ou de altura, mas há alguns medos onde a própria pessoa pode ter dificuldade de reconhecer como medo devido à complexidade do assunto, como por exemplo o medo de sair de um relacionamento, medo de inscrever-se em um curso, etc.  

Podemos dar alguns nomes diferentes para o mesmo sentimento, como por exemplo alguns podem chamar de apreensão, insegurança, dúvida, temos, receio, etc. 

Um psicólogo pode ajudar a reconhecer e trabalhar a superação.